Imóveis na Região Oceânica sofrem com desvaloração

desvalorização nos imóveis na Região Oceânica

Imoveis na Região Oceânica

As mudanças no mercado imobiliário na cidade de Niterói provocaram uma desvalorização nos imóveis na Região Oceânica após anos de crescimento está desvalorização é atestada pelo índice Fipe/Zap Imóveis, que mede mensalmente os preços de venda os aluguéis na região também caíram, a desvalorização é mais acentuada nas casas em bairros como Itaipu (7,3%), Engenho do Mato (2,7%) e Camboinhas (0,4%).

A crise econômica vivida pelo país e pelo Estado do Rio tem provocado um ajuste no mercado imobiliário, que apresentava franco crescimento ao longo dos últimos anos.

Crise financeira no país provocaram a desvalorização nos imóveis na Região Oceânica

Os imóveis maiores, mais comuns na Região Oceânica, são os que mais estão precisando de ajustes, porque a crise afeta mais as classes média e alta. Essas casas mais caras, que eram vendidas a R$ 2 milhões, estão sendo negociadas por R$ 300 mil, R$ 400 mil a menos. Quanto mais caro, mais estão tendo que reduzir o preço para serem negociadas.

O presidente da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Niterói (Ademi-Niterói), Jean Pierre Biot, também avalia que a queda nos índices é reflexo dos problemas na economia brasileira, mas não acredita que a redução de investimentos no Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), a reboque da crise na Petrobras, afete o desempenho.

Fonte: O Globo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.